domingo, 23 de junho de 2013

O Grito de Basta

Estamos  vivendo um momento  ímpar, em  todo  seu  esplendor e  grandiosidade, venho  participando ativamente  dos  protestos  de rua, nossas  reivindicações são  muitas  e  como  não  haveriam de  ser?  Estamos  em um estado falido  e  corrupto, onde  poucos  podem  tudo  e  muitos  quase  nada  podem, quase  porque  finalmente nos unimos  e  resolvemos  reagir,  contra  todo um  sistema que não nos devolve no  mesmo  peso  e medida  tudo  que é nos  cobrados.

Somos  explorados, maltratados, humilhados  pagamos  pra  nascer  e morrer, e  ainda duvidam  ou não entendem  que o  que queremos não é que nos  seja dado de esmola ou por  assistencialismo de cala  boca , o que  queremos  nada mais  é  que nossos  direitos  a Educação, Saúde,Transporte, Estradas, Trabalho,Salário digno  e de  qualidade,  queremos  o que é  justo, eu estava aguardando para digerir  e  absorver  tudo  o que  de  fato  esta acontecendo, porem acredito  que estamos  apenas no começo,  é fato temos  varias bandeiras, queremos  punição ao  políticos, queremos  que  sejam feitas e aprovadas  leis  que  realmente venham  de  acordo  com  nossos  interesses  e façam diferença no nosso dia  dia.    

Venho  expressar  aqui  apenas o que  vi  e posso afirmar, porem não sou ingênua  a ponto de   não saber  que  o mundo  começou antes de  mim  e muito  menos em  acreditar que  as  nossas  conquistas  serão  aceitas  e atendidas em  uma  semana, os  resultados  virão isso ninguém duvida,  como  virão  e como  irão  se transformar  ainda é  um  grande  ponto  de interrogação. Tendo  acompanhado  alguns  debates  em todas  as mídias  que  tenho  acesso vários pontos  em comum tem  se destacado, porem uma me é pertinente,  a pressa em saber  onde tudo  isso irá desembocar, olha no que  eu  pude  e posso  observar  é que nem  eu, nem nós e nem  eles  temos  como  responder  isso,  a única certeza é que  como  estava não  vai  ficar,  já  estamos  mudando e iremos  mudar ainda mais  essa  nação,porem a direção ainda  esta indefinida  e com  certeza não chegamos  ao fim, iremos  ainda  sair  as  ruas  e  vamos continuar berrando, e não iremos  deixa-los  dormir  tão  cedo.
O  medo apoderou-se daqueles  que  acreditavam que tudo iria  continuar  assim,  que nada iria perturbar a inércia, a  apatia dessa nação  que  é nossa e não deles, pois bem  que  fique  bem  claro  cansamos  de  ser  saco  do  pancadas, agora terão que nos ouvir e  sim terão  que  saber  que não somos apenas votos, que não somos apenas  estatísticas  e muito menos dados  de pesquisa,  somos pessoas,  somos  trabalhadores,  somos  o povo que  constrói  todo  dia esse  País,que  ficamos  enlatados  como  sardinhas,  que somos  desprezados  nos hospitais,  que somos analfabetos  funcionais,  que  aceitamos  esmola em forma  de  assistencialismo banalizado e  ridículo. 

Não quero  que meu  filho tenha na certidão de  nascimento o nome do meu  estuprador,  quero sim  que esse fique na cadeia  e  que eu tenha  o direito de  não  levar adiante a lembrança  constante  dessa  agressão.

Concordo  tudo  esta errado, são  tantas  coisas que nem  cabem  num outdoor, imagina  aqui  nessas poucas e mal  traçadas  linhas.

Encerro  dizendo eu vou  sim pra  rua  mudar o  rumo  do meu  país.