quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Sufocar

Sufocando meu peito a cada segundo quase não contenho o que explode dentro de mim.
A cada momento parece chegar ao fim e a  cada minuto almejo seu sorriso em mim.
Me esquivo do que vejo.
Não me deixo percorrer esse caminho em frente ao espelho que há em mim.
Alcanço algo que  julguei não existir, me sufoco a cada palavra .
Escondo tudo que há em mim.
Lutando para manter a calma afora ,por  dentro um vulcão chegando em seu fim.
Preciso urgentemente conter as erupções que teimam queimar todo meu ser.
Conto cada segundo para que seja único. 
Pequenos momentos guardo pra mim.
Rezo a cada suplício que não venha a tona o que meu corpo conta.
Tão dolorido é a falta do toque que ao fechar os olhos ,sinto suas mãos em mim.
Então quando olho vejo que estou sozinha e tudo não passou de um pensamento.
E não há nada além do silencio e do vazio.
Aguardo com ansiedade continuar sufocando todo meu ser por inteiro que clama gritando tão alto esse silencio que talvez eu acabe me traindo.
Indo contra minha natureza sufocando todo esse momento que te vejo sorrir pra mim.
Vou enlouquecer.
Cometer todos os mesmos  erros,me  fechar  em mim.
Construir muros ainda mais altos para que não percebas quanto desejo teu beijo,uma noite inteira sem fim.
Preciso sufocar todo meu ser em mim.
Insuportável calar meu grito percebido em meus olhos,suplico teu toque em meu mundo finito.
Perdida estou por amar-te assim.