quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Concha

Guardo essa tristeza inteira,
Por trás das mascaras
A verdade é insana,
A culpa é toda minha
Não poderia permitir
Esse refugio numa concha
Em que me encolhi
Como retirar o que não
Foi posto, afinal somos nós os loucos
Erro ingrato,consequências estranhas

Partirei sem ter chegado
Doce veneno me fiz provar
A partir de agora não sei onde ficar
Fazer mais para mim
O que me resta ser capaz
Verdade,mentiras depende do
Ponto de vista
Quero chegar portanto
Ainda nem arrisquei partir
Nos vemos nos trilhos
Abandonados em eternos
Caminhos opostos
Sorriso triste este meu,
Pois clara como a luz
Minha imagem se desfez
Abrandando o calor que
Queima tão perto
Estou de me sentir inteira
Novos rumos,novos passos
Me esperam na profunda
Imensidão desse mar calmo
Esperar e esperar este
Momento passar.